Como a fisioterapia ajuda a evitar o bruxismo

Fisioterapia para evitar o bruxismo

O bruxismo é um tipo de desordem dental que caracteriza por apertar ou ranger os dentes, tem sintomas bastante desagradáveis, como dores nos músculos da mastigação, pescoço, cabeça e causando alterações na saúde bucal.

Muito causada pelo constante estresse do dia a dia, o bruxismo é gerado pela hiperatividade do sistema nervoso, levando os músculos da boa a ranger os dentes durante o sono.

De acordo com a Organização mundial da Saúde, 30% da população mundial e 40% dos brasileiros tem o bruxismo.

Mas você sabia que é possível eliminar os problemas do bruxismo com a fisioterapia? Nesse texto você vai entender como esse tratamento ajuda a aliviar esse problema.

Como diagnosticar o bruxismo

No primeiro momento, o bruxismo parece ser um problema inofensivo, porém ele pode causar problemas mais sérios e o diagnóstico é fundamental para evitá-los.

Em muitos casos, a pessoa só percebe que tem a desordem quando conversa com outras pessoas e com um dentista sobre os sintomas.

Além do estresse, do ranger e apertar dos dentes, existem outros sintomas perceptíveis de bruxismo como:

  • dentes achatados, fraturados, ou lascados;
  • desgaste no esmalte dos dentes;
  • exposição das camadas profundas do dente, ocorrida devido ao desgaste do esmalte;
  • maior sensibilidade dos dentes;
  • dores no ouvido e na cabeça;
  • apneia do sono e insônia.

É possível encontrar mais informações sobre causas e sintomas em algum blog de odontologia, ou vídeos disponibilizados que tratam do assunto, mas o ideal mesmo é sempre buscar um profissional qualificado. Quando sentir esses sintomas, é fundamental o paciente ir a uma clínica odontológica para o dentista saber qual a gravidade do bruxismo e indicar os tratamentos.

Como a fisioterapia ajuda a combater o bruxismo

O bruxismo é fortemente influenciado por vários fatores psicológicos, como estresse, ansiedade, e raiva. E a fisioterapia ajuda a controlar a tensão dos músculos.

Isso porque o sistema responsável pela mastigação tem ligação direta com os músculos da abertura da boca e do hióide, um osso que é um intermediário entre a ATM (articulação temporomandibular) e o pescoço.

O primeiro passo para a realização do tratamento é a observação dos movimentos de mastigação e deslizamento do ATM, colhendo o histórico de sintomas do paciente.

Logo após é feito o exame de possíveis danos físicos, que tem o objetivo de encontrar dificuldades de mastigação, no esmalte dental e espasmos musculares.

Após a realização dos exames, o profissional poderá pedir testes específicos, como teste do calço molar. Assim, será possível realizar as próximas etapas.

As primeiras etapas fisioterápicas para diminuir as causas do bruxismo são:

1 – Exercícios de fortalecimento

O apertamento e o ranger dos dentes causam uma inflamação que trava a abertura e o fechamento normal dos dentes.

Por esse motivo, são realizados exercícios e massagens de fortalecimento e alongamento da mandíbula, ajudando a normalizar a função da ATM.

Esses exercícios ajudam o paciente a reduzir o processo inflamatório na abertura e fechamento dos dentes, melhorando a sua mastigação.

2 – Automassagem

A automassagem é um outro exercício que ajuda no tratamento do bruxismo.

Uma ação que pode ser feita é usar os dois dedos, anelar e médio, no sentido horário, e faça a abertura e fechamento da mandíbula devagar e espalha a tensão da massagem no sentido auricular, fazendo essa ação até 3 vezes por dia.

Essas movimentações ajudam o maxilar a ficar mais solto, melhorando a função da articulação temporomandibular.

Mesmo com a possibilidade de o tratamento ser feito sozinho, é fundamental ter o acompanhamento do dentista para monitorar os resultados da automassagem.

3 – Luz infravermelha

A luz infravermelha é responsável por estimular a circulação do fluxo sanguíneo em diversas partes do corpo.

E no caso da fisioterapia para bruxismo, a luz infravermelha ajuda na diminuição da rigidez na região da mandíbula, relaxando o músculo e melhorando a articulação na região.

Isso é muito utilizado para acelerar os processos de fisioterapia, ajudando a acelerar a recuperação dos pacientes com bruxismo.

4 – TENS

A Tens é um tratamento que utiliza o estímulo das correntes elétricas para recuperar pacientes com disfunção temporomandibular (DTM).

O bruxismo pode causar o DTM e esse tratamento ajuda a relaxar a mandíbula por meio da corrente elétrica na superfície cutânea, que relaxa os músculos hiperativos para aliviar a dor.

Essa opção de tratamento ajuda a diminuir as tensões mais graves do bruxismo e da DTM, evitando estalos e barulhos incômodos na abertura e fechamento da boca.

Alivie o bruxismo com a fisioterapia

A fisioterapia pode ser uma grande aliada no combate às consequências mais graves do bruxismo.

Esse problema tem uma série de causas, mas, a principal delas é o ranger e o apertamento dos dentes, que no longo prazo podem causar desgastes no esmalte e a até a fratura dental.

Mas alguns tratamentos fisioterápicos como os exercícios de fortalecimento mandibular são elementos iniciais para o paciente conseguir melhorar o funcionamento da mandíbula.

A automassagem também é uma boa alternativa. Fazendo movimentos de abertura e fechamento da mandíbula três vezes ao dia, já é possível aliviar os seus sintomas.

Outra alternativa é o uso da luz infravermelha, que ajuda na circulação do fluxo sanguíneo e na diminuição da rigidez, deixando a mandíbula mais solta.

E ainda tem a TENS que são estímulos elétricos que ajudam a acelerar o tratamento, evitando a DTM, uma das consequências mais graves do bruxismo.

Mas, é fundamental que antes de realizar a fisioterapia, procure a clínica de odontologia mais próxima para o dentista avaliar as melhores alternativas para aliviar e acabar com o bruxismo.

Esse artigo foi escrito por Mateus Portela, Growth Hacker do Consulta Ideal.