Como a fisioterapia pode ajudar pessoas autistas?

Como a fisioterapia pode ajudar pessoas autistas

Muitas pessoas tem dúvidas sobre o papel dos fisioterapeutas e como eles são determinantes para o desenvolvimento de pessoas autistas. O profissional atua diretamente em funções determinantes para a vida da criança e do adolescente com autismo; e até mesmo dos adultos.

É importante ressaltar que, quanto antes o tratamento for iniciado, maiores são as chances de uma evolução bem sucedida acontecer. Além dos fisioterapeutas, diversas outras profissões são essenciais para um tratamento completo, tais como psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e mais alguns outros.
Porém, neste post você irá descobrir como a fisioterapia pode ajudar pessoas autistas.

O que é o autismo?
O autismo refere-se a uma pessoa que é retraída e concentrada em si mesma. Este distúrbio afeta três áreas do ser humano: a imaginação, a comunicação e a interação social. Crianças e adolescentes autistas possuem diversas limitações, sendo uma delas a habilidade de se movimentar, pois a maioria pode ter o tônus muscular baixo, ou até mesmo um momento difícil com a coordenação e nos esportes, o que acaba interferindo nos dias da criança e em seu desenvolvimento pessoal, social e físico.

Outras características do autismo são:

  • Pouca fala;
  • Evitam olhar nos olhos;
  • Às vezes apresentam condutas agressivas;
  • Possuem tendência a realizar atividades repetitivas, como realizar movimentos rítmicos com o corpo e agitar os braços.

Como o fisioterapeuta pode auxiliar no tratamento do autismo?

O profissional da fisioterapia atua diretamente para a vida da criança e adolescente com autismo, podendo ajudar até mesmo adultos. No caso das habilidades motoras, o fisioterapeuta auxilia o paciente a andar, sentar, ficar de pé, jogar, rolar, tocar objetos, engatinhar e a se locomover de maneira geral. São pré-requisitos fundamentais para a melhoria da socialização e, consequentemente, da inclusão, tanto escolar como social.