Tratamento da escoliose através da fisioterapia

A escoliose é uma deformação da coluna vertebral que a deixa torcida para os lados, para frente e para trás e é o grau dessa torção que determina a gravidade e a forma de tratamento escoliose.

A escoliose é classificada pela forma da curva, e existem formas diferentes de curva. Os tratamentos através da fisioterapia estão relacionados ao grau da angulação da escoliose. O fisioterápico se faz necessário a partir dos 10 graus e o cirúrgico de 40 à 50 graus.

Confira abaixo mais informações sobre o tratamento da escoliose através da fisioterapia.

Função da Fisioterapia

A fisioterapia tem como objetivo fazer um tratamento conservador da escoliose e parar a progressão do desenvolvimento da curvatura. Também atua com a melhora da função pulmonar e a diminuição da dor. São realizados exercícios e métodos específicos como o Método SEAS, Lionês, Schorth, entre outros.

Uma terceira modalidade de tratamento é o uso de colete e exercícios respiratórios e de mobilização da coluna vertebral com o objetivo de preparar o paciente para uma cirurgia.

Tipos de escoliose

A escoliose é classificada pela forma da curva:

  • Forma da curva em “C”: curva simples, à esquerda ou à direita;
  • Forma da curva em “S”: curva dupla.

As curvas são classificadas de acordo com a região da coluna vertebral:

  • Entre a cervical e a torácica: cervicotorácica;
  • Torácicas;
  • Entre a torácica e a lombar: toracolombares;
  • Lombares;
  • Entre a lombar e a osso sacro: lombossacrais.

Relacionando o grau da angulação da escoliose e o tratamento correspondente, temos:

  • 0 à 10 graus: não há necessidade do tratamento;
  • 10 à 20 graus: há necessidade de tratamento;
  • 20 à 30 graus: tratamento fisioterápico e uso de colete ortopédico ou de Milwakee;
  • 30 à 40 graus: uso de colete ortopédico ou Milwakee;
  • 40 à 50 graus: somente tratamento cirúrgico.

Portanto, certifique-se sempre de realizar o tratamento adequado indicado por um especialista. A fisioterapia pode ser essencial no tratamento de alguns casos de escoliose.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima